Brasil sem Miséria.

Depois do novo slogan do País, previamente comentado aqui em um post chamado País rico é país sem pobreza (?), o governo federal brasileiro lançou no dia 2 de junho de 2011 um novo pacote de ações para reduzir/terminar com a miséria no país. O novo programa de bem-estar social chama-se então Brasil sem Miséria e tem como alvo os extremamente pobres brasileiros. O que isso significa na prática?

Primeiro acredito que a reorganização das políticas públicas de combate à pobreza que já vem sendo realizadas em um novo plano integrado tem o objetivo claro de atrair atenção ao assunto. O que é louvável. Segundo, o programa propõe uma articulação mais intensa entre governos federais, estaduais e municipais. O que é fundamental. E claro, a proposta é também arrecadar investidores e justificar o uso de orçamentos públicos para este fim. O que, na minha opinião, é essencial.

O Brasil sem Miséria tem vídeo de lançamento muito atraente, com o Caio Blat e Maria Ribeiro, apresentando diferentes realidades do país – rural e urbano – e dados como 28 milhões de pessoas que saíram da condição de Pobreza e 36 milhões que entraram na classe média. Mais do que os dados, achei as imagens expostas interessantes, tendo em vista um olhar mais aproximado da favela e do meio rural (ao invés de somente aquelas imagens aéreas e despersonalizantes). A diferenciação entre estas duas realidades também é um fator importante do novo plano.

Assisto ao vídeo, leio o documento de lançamento oficial (álbum técnico) e exploro o site oficial do Brasil sem Miséria com bons olhos. Sinto falta apenas de alguns espaços do tipo “Participe”, “Envolva-se” ou “O que o cidadão pode fazer para o Plano”. É uma iniciativa extremamente inovadora, e me agrada muito saber que o direcionamento do governo atual tem sido cada vez mais claro em seus objetivos de reduzir/acabar com a pobreza no país. O que falta agora é envolvimento da sociedade civil em parceria com o Estado na garantia que todo essa mobilização será bem direcionada e relevante para a população.

No papel, o plano Brasil sem Miséria é elogiável. Na prática, é bastante trabalho a ser feito. Na minha opinião, possível. Mas para isso, temos que descobrir ainda um jeito de colocar todo mundo para trabalhar focado no objetivo de garantir melhores condições de vida no Brasil. Não adianta bater palma para uma iniciativa como essa e não se envolver de alguma forma. Para mim, a simples existência de uma secretaria chamada Secretaria Extraordinária de Superação da Extrema Pobreza (coordenadora das ações do Brasil sem Miséria) já é um grande avanço, mas o governo deve contar com o apoio e expertise da sociedade civil para esse fim.

Alguns textos interessantes sobre o assunto:

Do Empreender com Valores – Brasil sem Miséria e as Empresas: http://empreendercomvalores.org.br/hotsite/noticias.php?id=33

Texto interessante – e bem organizado – no blog Sul 21: http://sul21.com.br/jornal/2011/06/principal-programa-do-governo-dilma-promete-chegar-nos-extremamente-pobres/

Destaques do Blog do Planalto sobre o Plano Brasil sem Miséria: http://blog.planalto.gov.br/categoria/brasil-sem-miseria-destaques/

Ban Kin-Moon elogia o Plano (não tinha nem como não elogiar…): http://www.brasilsemmiseria.gov.br/noticia/ban-ki-moon-elogia-iniciativa-brasileira-de-erradicar-a-miseria/

Links:

www.brasilsemmiseria.gov.br

http://www.brasil.gov.br/sobre/cidadania/brasil-sem-miseria

http://www.mds.gov.br/

* Sempre lembrando que a referência de Extrema Pobreza para o Brasil sem Miséria é R$70,00 mensais per capita. 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s