Jovens construindo um país melhor – Aqui e ali…

Jovens universitários trabalham na construção civil. No deserto, para desenvolver o país.

Mão na massa. Mais de 500 jovens, entre universitários e recém saídos da escola, se uniram na última quinta-feira para juntos construírem um país. No meio de um dos desertos mais secos do mundo, pouco a pouco a região torna-se uma excelente opção de moradia. A cada tijolo colocado, um mundo de oportunidades definitivas se abre no local onde há anos somente culturas nômades se estabeleceram.

Os presentes fazem parte do maior movimento para jovens adultos de Israel, chamado Fundação Ayalim (Ayalim Foundation). O objetivo do Ayalim é simples: mobilizar essa geração a continuar o trabalho de desenvolvimento do país começado por seus avós. Segundo Matan Dahan, fundador do projeto, a iniciativa surgiu de uma provocação feita por seu avô quanto à capacidade de mobilização de sua geração. Segundo ele, se no passado as prioridades fossem as mesmas da maioria dos jovens de atualmente, nada deste país seria o que é hoje.

Pois bem, estes jovens estão há 8 anos, em 12 diferentes localidades entre a região desértica do sul e a Galiléia no norte para provar que o avô de Matan estava errado. Juntos, vêm construindo com suas próprias mãos o que chamam de novo sionismo do século XXI. Motivados por bolsas de estudo e diferentes oportunidades de contribuir com o desenvolvimento das regiões mais afastadas do chamado centro (que comprime basicamente as cidades e o entorno de Tel Aviv e Jerusalem), eles trabalham das 5 da manhã as 19 da tarde para garantir que a região de Ashalim, há menos de 20 km da fronteira com o Egito, possa ser habitada por estudantes e famílias em um futuro próximo.

Os universitários se mudam para as regiões menos desenvolvidas do país durante os anos de faculdade, para com isso desenvolver a comunidade “de dentro”.  O simples fato de povoarem a região com motivação, ideologia e diversidade de capacidades atrai a atenção do poder público e da comunidade local, contribuindo para a facilidade do trabalho de transformação dessas regiões.

O presidente Shimon Peres participou de parte da cerimônia de encerramento da construção

A infra-estrutura do projeto impressiona com seus tratores, caminhões e planejamento profissional. O Instituto hoje conta com o apoio do governo israelense no fornecimento de serviços básicos de infra-estrutura e também de capital. Porém, grande parte do orçamento de mais de 27 milhões de Shekels israelenses anuais (aproximadamente U$8 milhões) vem de doadores ao redor do mundo, dos quais quase 7 milhões (pouco mais de U$2 milhões) vão para bolsas de estudo.

Para um dos universitários, motivado primeiramente pela oportunidade de bolsa para o curso de comunicação na universidade de Beer Sheva, a experiência com o Ayalim transformou-se na construção de laços com outros jovens do país interessados em fazer o bem. A festa no fim do exaustivo dia de trabalho é animada por uma banda formada por alguns dos próprios participantes do projeto. As músicas percorrem as diferentes fases da música israelense e está na boca de todos os presentes, cantando letras que marcaram a história da construção deste país no passado.

Preparando os tijolos. Homens e mulheres igualmente

Do outro lado do mundo (pelo menos pra mim), 565 universitários de São Paulo também resolveram comemorar o feriado da Páscoa construindo um país melhor. Com realidades e objetivos bastante diferentes do Ayalim, os voluntários da ONG Um Teto para Meu País Brasil trocaram mais uma vez suas programações individuais para construir casas emergenciais para moradores de favelas da grande São Paulo.

Os desafios são muito maiores do lado brasileiro, onde a realidade de infra-estrutura e as condições de vida na favela não inspiram naturalmente um olhar de orgulho do país. Mas se alguém se levantar para dizer que a juventude brasileira não está interessada na construção de um país melhor para todos, vale a pena mostrar e incentivar iniciativas como essa. Que bonito seria ver o poder público e o resto da sociedade brasileira verdadeiramente interessada no desenvolvimento e melhoria das condições sociais do nosso país.

Se no Ayalim atuamos nas chamadas “condições perfeitas”, com orçamento folgado, apoio do poder público e mobilização social para habitar uma região periférica deserta, o que falta para nos mobilizarmos com o mesmo esforço para salvar nossos vizinhos que todos os dias sofrem com a exclusão nas favelas das nossas periferias?

Plano de Sócios Um Teto para Meu País: http://www.umtetoparameupais.org.br/socios/

Vídeo de encerramento da Construção de Páscoa:

Anúncios

1 comentário a “Jovens construindo um país melhor – Aqui e ali…”

  1. nosso pais presisa de mais jovems querendo ajudar por que tem uma pessaos mais inperiemtes que acho nois nao somos capas de nada mais nos jovem temos que provar nossas capacidades

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s