Primeira semana

Nos últimos dias venho me adaptando aqui pela cidade. Comecei a trabalhar na segunda-feira e desde então estou mergulhando em textos e vídeos sobre a atuação da Aide et Action International, conversando especificamente com os coordenadores de cada projeto e, principalmente, dando início a meu projeto em particular por aqui.

Em breve escrevo exatamente o que estou fazendo por aqui. Antes, acho importante dividir algumas impressões dessa primeira semana morando em Hyderabad:

Estou morando em um apartamento com mais 6 pessoas em uma região “nobre”, chamada Begumpet. Vale ressaltar que os padrões aqui – sobre quase tudo – são muito diferentes. Vivemos em um dos 3 andares da casa de uma família Sikh: os Bakshis. Como é tradição, a família toda vive na mesma casa: os mais velhos no andar de cima e seus filhos em duas outras residências nos andares inferiores (com suas novas famílias).

É muito difícil definir nosso endereço, pois a maioria das pessoas aqui se refere aos lugares por meio de “landmarks” (algum ponto de referência em um bairro ou rua, a partir daí vai do seu poder de explicar o resto do caminho). Pra se ter ideia, o ponto de referência para a minha casa é uma loja chamada “Shopper Stop”, no bairro de Begumpet. Em praticamente qualquer lugar da cidade que eu estiver, motoristas de rickshaw sabem do que eu estou falando (não sei exatamente como).

Vista da sala, espaço comum da casa

O custo de um rickshaw é relativamente muito barato, não passando de U$1 ou U$2 para praticamente qualquer lugar da cidade. Mas todo dia é uma disputa para conseguir pagar apenas o preço do “taxímetro”, já que estampado na minha cara estão as palavras turista, rico e bobo. Mas até agora, tenho me saído muito bem, explicando aos motoristas que eu não sou turista, que eu sou apenas mais um local da área.

Outro dia, voltando de um bar alternativo onde assisti uma “banda” composta por um computador e um violoncelo, o motorista tentou nos cobrar uma taxa por sermos bobos, mas usei todo meu conhecimento de Telugu e expliquei gentilmente que não éramos turistas.

A celebração do Diwali por aqui foi muito interessante. A cidade inteira soltando fogos de artifício em todas as direções, as crianças – e os adultos – brincando com todo tipo de rojão e essas estrelinhas que soltam faísca para todos os lados. A celebração é muito intensa e, durante várias horas, a sensação era de estar em guerra. O importante é comemora: unir a família na festa das luzes e competir com o resto da cidade quem tem maior poderio de fogo, sem necessariamente importar o vencedor. Do alto do prédio de um amigo, pudemos observar 360° de fogos de artifício e diferentes tipos de música.

 

Pretendo escrever detalhadamente sobre temas específicos como trânsito, pessoas, poluição, cores, animais, mercados, cultura, religião, comida (!) e etc, mas vou preparar estes textos com um pouco mais de cuidado.

Anúncios

1 comentário a “Primeira semana”

  1. Experiencia unica hein? Muito interessante!
    Continue aproveitando, observando, aprendendo e nos contando! Maravilhoso poder viver td isso,conhecer essas coisas e crescer dessa maneira. eu estou mt feliz por você, meu amigo tao querido! Se cuide! Bjao, Pauli

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s