Arrumando as malas para a Índia

Depois de uma semana intensa de estudos, palestras e visitas a campo, finalmente meu mochilão começa a receber uma certa dose de atenção. Afinal, a partir de quarta – feira estarei me mudando para a India por quatro meses. Para esquentar, fomos conversar com a diretora de uma espécie de associação dos “parceiros entre India e Israel”. Apesar da conversa ter sido uma espécie de escambo de preconceitos, valeu pelas dicas de comportamento por lá.

Tive a oportunidade de vivenciar um pouco do cenário das Ong’s aqui em Israel nestes últimos dias. Conheci um projeto muito interessante, cujo objetivo principal é auxiliar refugiados (chamados de asylum seekers, por causa da falta de uma legislação mais clara por aqui) vindos principalmente de países africanos como Sudão, Etiópia, Burkina Faso, Eritréia e Congo. O principal foco é a conscientização de questões relacionadas à saúde da mulher, em uma região de instabilidade perto da estação central de ônibus de Tel Aviv. Por meio de palestras, grupos de apoio e ações informativas, o projeto atende mais de 200 mulheres africanas da região.

Em seguida fui conhecer uma biblioteca pública, idealizada por um artista chamado Lior. Na mesma região, repleta de diferentes tipos de refugiados, um grande contingente de africanos vive sem muitas opções culturais. Assim, a biblioteca possui livros em mais de 15 idiomas, categorizados por cores (referentes ao país ou idioma) e uma classificação sobre a qualidade e a temática por parte dos últimos leitores. Ao mesmo tempo, a biblioteca serve como espaço recreativo para as crianças e palco de diferentes iniciativas culturais ligadas à leitura.

Além disso, estou desde ontem participando de um seminário com o Sr. Mark Zober, ex-diretor da PeaceCorps e consultor da ONU para assuntos de saúde pública. Tem sido uma experiência bem interessante conversar com alguém diretamente ligado a área de Desenvolvimento Internacional.

Vou as poucos adaptando a linguagem aqui no blog, e compartilhando informações mais pessoais e relevantes dos meus projetos na Índia. Detalhe: fui informado que não se usam bermudas por lá. Nem preciso dizer que tenho 3 bermudas e uma calça na minha mala de 8 meses…. Pelo menos vou conhecer alguma loja de roupa indiana e me fantasiar pra trabalhar. Faz parte.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s